"4" Post(s) arquivados na Tag: criação literária

11 de julho de 2020

2 Comentários

Por que escrever LIJ?

[…] um bom escritor é um escritor diferente de outros escritores. Alguém que, pela própria essência do que faz, atenta contra a uniformidade que tende a se impor, resiste, por assim dizer, ao global […] (Andruetto, 2012, p. 55-56).

Já ouvi tantas vezes: “Por que você não tenta escrever um livro para adultos? Seria mais fácil publicar e vender” ou “os escritores de livros para adultos têm mais visibilidade, mais reconhecimento”.

Eu sei disso. Acredito que haja mais possibilidades, no mercado editorial, para livros destinados a adultos, pois os leitores são independentes e as obras não sofrem a verificação do que é ou não adequado, do que pode ou não chegar aos leitores (pelo menos não nesta época). Também tenho a impressão de que os autores de livros para adultos são mais conhecidos e valorizados.

E não digo que não queira publicar uma obra para adultos algum dia. Eu quero. Quero mesmo. Esse sonho não está descartado, aliás, é um projeto que voltei a colocar em prática. Porém o meu apego pela literatura infantil e juvenil (LIJ) não morreu e creio que não morrerá. Encontrei meu maior interesse e minha maior paixão na criação de textos literários para esse público.

Continue lendo
23 de junho de 2020

2 Comentários

[Resenha] Encontros felizes

Por Mônica Moro Harger

  • Título Original: Encontros felizes
  • Gênero do Livro: Crônica
  • Editora: InVerso
  • Ano de Publicação: 2019
Sinopse: Em abril de 2018, entre as inúmeras mensagens compartilhadas no WhatsApp da minha saudosa turma de faculdade (lá se vão mais de 20 anos de formados), um texto se destacava: "Vá aos encontros felizes". Assim como meus amigos, me comovi e uma parte de mim se viu querendo pegar a estrada e ir ao encontro daqueles que amo. Porém, o texto não vinha assinado. Tive a gratificante curiosidade de ir atrás da autora, alma sensível que havia conseguido traduzir de forma simples e afetuosa a importância de celebrar a vida nos momentos felizes. Assim encontrei a Mônica. De lá pra cá, pude comprovar que não apenas me identificava com seus textos, com sua sensibilidade, como também me identificava com sua doçura e capacidade de falar ao meu coração. Ficamos amigas. Ela se tornou colunista do meu blog. Em maio de 2019 tivemos nosso tão aguardado "Encontro Feliz", quando ela pegou a estrada e veio me visitar. [...]
Comprar na Amazon

Sim, há dias longos em que a vida pesa e soma tempo. E há dias leves, que nos conferem a juventude da alma.

Com um título que nos prepara para uma experiência prazerosa, Mônica Moro Harger nos convida a contemplar, como quem observa de fora, aqueles momentos que passam despercebidos no dia a dia. Ela nos faz reparar que, por vezes, subestimamos os pequenos acontecimentos.

Outra conclusão a que chegamos ao ler Encontros felizes é que a vida (a vida mais simples que exista) pode fornecer matéria abundante para o escritor ou a escritora.

Continue lendo
07 de abril de 2020

2 Comentários

A escrita em tempos de quarentena

Por Eriane Dantas

Em uma matéria da Folha de São Paulo do dia 3 de abril de 2020, especialistas em literatura afirmam que dificilmente este período de isolamento social renderá obras literárias clássicas, ao contrário do que houve em outras épocas. Isso porque vivemos um momento em que borbulham estímulos.

Recebemos a todo instante notificações de notícias ou de produtos que podem nos interessar. Acessamos o Facebook, o Instagram e o Twitter. Trocamos mensagens, fotos e vídeos pelo WhatsApp. Assistimos aos vídeos mais recentes do YouTube. Por fim, navegamos pelos títulos da Netflix e, se sobrar tempo, emendamos episódios de uma série.

Continue lendo
14 de março de 2020

0 Comentários

O processo V

Revisar, revisar, revisar

Todo escritor convive com um terror permanente: o do erro de revisão. O revisor é a pessoa mais importante na vida de quem escreve. Ele tem o poder de vida ou de morte profissional sobre o autor. A inclusão ou omissão de uma letra ou vírgula no que sai impresso pode decidir se o autor vai ser entendido ou não, admirado ou ridicularizado, consagrado ou processado (Veríssimo, 1995).

Como eu disse aqui antes, um texto literário parece nunca estar pronto. Mesmo quando julgamos terminada a produção do texto, podemos encontrar aspectos a serem melhorados.

Continue lendo

1 2 3
© 2020 Histórias em MimDesenvolvido com por