"10" Post(s) encontrado(s) na categoria: Destaques

16 de janeiro de 2022

0 Comentários

[Resenha] A lua de Alice

Por Carol Petrolini

Não sou grande fã de livros para crianças e jovens escritos para ensinar alguma coisa. Como eu já disse aqui, os textos literários são uma fonte de conhecimento, mas ensinar não deve ser seu objetivo. A lua de Alice, livro escrito por Carol Petrolini e ilustrado por Laura Barbeiro, parece ter a finalidade de esclarecer à leitora ou ao leitor o tema da primeira menstruação. Mesmo assim, o caráter informativo não prejudicou a obra, que conseguiu aliar o conteúdo que queria transmitir a uma história bonita de parceria entre avó e neta. No livro, acompanhamos um dia da vida de Alice, uma garota de doze anos de idade que vai passar o final de semana na casa da avó materna. Fazia tempo que ela não dormia ali. O quarto traz lembranças de quando era bem pequena e uma sensação de aconchego. Exatamente em um desses dias na casa da avó, […]

Continue lendo
04 de janeiro de 2022

0 Comentários

Novo ano novo

Por Eriane Dantas

Decidi não fazer planosnem listasnem promessas que não cumprireiOs sonhos eu anoteisão mais ou menos os mesmosdo outro ano Vou de passinho em passinhodevagarinho como o Martinhoou correndorespirandopisando no freio de quando em vezaproveitando a inspiraçãoperdoando a procrastinaçãodeixando nas mãos de Deusou jogando pro universotalvez Os 378 milhõeseu não leveio ano novo começa igual ao velhoSerá mesmo?

Continue lendo
03 de novembro de 2021

0 Comentários

Peça da engrenagem

Tem dias que a gente acreditanuma vida mais bonitafazer alémde acordar às seisbater o pontorepetir o mesmo gestomanter a fila de produçãoaté perder o senso críticoe supor que acaba alio nosso papelesperar o primeiro dia útilpagar as contasos empréstimosse sobrar dinheirodá pra pedir comida pelo deliverycontar os dias para as fériase fazer aquela viagem comprada no cartão de créditoem doze prestações  Tem dias que a gente descobrea vida não se esgotanas oito horas diáriasnas quarenta semanaisa gente pode fazer maisalguma coisa que encanteacenda uma luz pequeninana menteno coração de alguém distantealguma coisa relevanteque nos faça ser lembradoadmiradoque ajude a mudar o mundoque nos faça gritar:eu nasci pra issoessa é a minha missão

Continue lendo
28 de setembro de 2021

0 Comentários

[Resenha] Três velhinhas tão velhinhas

Por Roseana Murray

Já reparou que a maioria dos livros destinados a crianças tem como personagens crianças (quando não animais ou seres inanimados)? Quando há adultos, estes geralmente se relacionam com as personagens infantis. Isso é normal. As crianças se identificam com personagens de sua faixa etária ou de seu universo, em suas relações com pais, avós e professoras. O livro que trago hoje, Três velhinhas tão velhinhas, foge dessa tradição e apresenta três velhinhas tão velhinhas, como o próprio título antecipa. Aqui não há crianças. As protagonistas são três senhoras, três tias: Clara, Maria e Matilde. […] Clara gostava de música, a sua paixão. Era uma paixão tão grudada na pele, a música era como se fosse a própria pele. […]Maria, a do meio, era a mais séria das três. Cuidava da casa, das roupas, dos gatos, da comida. […] Matilde gostava de plantas, tudo que fosse verde e vivo e cheirasse […]

Continue lendo
14 de setembro de 2021

0 Comentários

[Resenha] Voragem

Por Junichiro Tanizaki

Voragem, conforme o dicionário, significa aquilo que traga, arrebata. Voragem é também o título de um livro de Junichiro Tanizaki, a minha primeira experiência com a literatura japonesa. Esse não é o livro de um autor estreante; Tanizaki começou a escrever em 1909, aos 23 anos, e muitas de suas obras foram traduzidas para a língua portuguesa. Voragem, por exemplo, publicado originalmente em 1928, ganhou sua primeira publicação no Brasil no ano de 2001, feita pela editora Companhia das Letras. A edição que tenho em mãos foi publicada pela mesma editora, em 2018, e distribuída pela TAG Livros. Junichiro Tanizaki, que faleceu em 1965, de acordo com uma pesquisa na internet, foi um dos maiores nomes da literatura daquela nação e sua obra tem um caráter erótico, destaca a identidade cultural e é marcada pela influência do mundo ocidental.

Continue lendo
24 de agosto de 2021

0 Comentários

[Resenha] Nada me faltará

Por Lourenço Mutarelli

Quando comecei a ler Nada me faltará, de Lourenço Mutarelli, veio à minha mente um pensamento: que livro genial! Todo narrado em diálogos e com um suspense que nos prende, a obra traz a história de um homem chamado Paulo, que desaparece na companhia da esposa e da filha. Depois reaparece sem se lembrar de nada (enquanto um ano se foi para as pessoas que ficaram, o tempo não passou para ele). As outras duas não voltam com Paulo, que não sabe responder sobre o paradeiro delas; não sabe dizer por onde andou, como se nunca tivesse ido a lugar algum. Nada. Para mim, não aconteceu nada.Sua mãe disse que você não se lembra.Não me lembro de nada. É como se…O quê?Como se nada tivesse acontecido. Como é esperado, todos ao redor começam, mesmo sem querer, a desconfiar do homem (a mãe, os amigos mais íntimos, a polícia e nós, […]

Continue lendo
17 de agosto de 2021

0 Comentários

[Resenha] Eu sou Malala

Por Malala Yousafzai

Foi uma coincidência. Na semana passada, li o livro Eu sou Malala: como uma garota defendeu o direito à educação e mudou o mundo (edição juvenil). Logo depois chegaram as notícias de que os Estados Unidos retirariam suas tropas militares do Afeganistão. Logo depois, como já se esperava, o Talibã tomou conta do país outra vez. Desde então, a imprensa nos recorda as consequências da primeira investida do movimento fundamentalista naquela nação, em um passado recente; vemos cenas de pessoas tentando deixar sua terra, em busca de segurança. É triste. Malala narra um pouco dessa mesma história em seu livro. O enredo é como o que começa a se desenrolar neste momento: grupos armados nas ruas, pessoas com medo, repressão à população, em especial às mulheres etc. A diferença é apenas na localização geográfica, embora nem seja tão diferente assim. Malala nasceu e viveu até seus 15 anos de idade […]

Continue lendo
10 de agosto de 2021

0 Comentários

Três livros sobre pais

É senso comum a ausência de boa parte dos pais brasileiros na educação, no sustento e no cuidado dos filhos. Cerca de doze milhões de lares no Brasil são chefiados unicamente por mulheres, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Persiste também o não reconhecimento da paternidade. Segundo informações da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), quase 100 mil crianças nascidas no primeiro semestre de 2021 foram registradas apenas com o nome da mãe. Diante desse retrato de abandono paterno, sinto certo constrangimento ao celebrar o dia dos pais. Acredito, no entanto, que a situação vem mudando e que uma parcela dos homens vem assumindo seu papel de pais. Longe de querer santificar os homens que se esforçam para ser pais de verdade (afinal, eles não fazem mais do que sua obrigação), mostrar esses exemplos, na minha opinião, pode incentivar outros genitores a quebrarem o […]

Continue lendo
04 de agosto de 2021

0 Comentários

[Resenha] O chapéu de meu pai

Por Aurélio Buarque de Holanda

No meio da estante, meio abandonado entre os outros livros, encontrava-se uma pequena obra chamada O chapéu de meu pai, de Aurélio Buarque de Holanda. Não sei dizer de onde veio ou de quem o herdei. Sua capa pouco atrativa, quase despedaçada, suas folhas amareladas e desgastadas pelo tempo, talvez esses fatores tenham me levado a esquecê-lo ali, a retirar outros livros da estante antes dele, a sempre deixá-lo à espera da leitura. No início de 2021 então, ao criar minha meta de leitura para o ano, acrescentei-o na lista. Assim ele não passaria mais um ano esquecido. Planejei encontrá-lo no mês de agosto, que combinaria com o título. Quando lemos “Aurélio Buarque de Holanda” nos lembramos do famoso dicionário, aquele chamado pelo nome do autor. Sim, aqui se trata do mesmo Aurélio ao qual se recorre (e antigamente com maior frequência) para solucionar dúvidas sobre a grafia e o […]

Continue lendo
27 de julho de 2021

0 Comentários

Cinco livros sobre avós

Sabemos da importância do convívio entre avós e netos, convívio este que foi afetado pela pandemia, especialmente em 2020. Não é possível generalizar coisa alguma nessa vida, mas essa relação em geral traz benefícios para ambas as partes. Para os mais novos, é a oportunidade de conhecer a origem da família, os costumes de outra época, aprender com a experiência dos mais vividos. Eu não convivi de perto com todos os meus avós; apenas por um período com a minha avó paterna. E, mesmo assim, mesmo com dificuldades no contato com ela, minhas recordações dos meus avós são positivas. Até os episódios vividos com esta avó, em particular, e sua dureza tornaram-se histórias cheia de graça que conto aos outros; tenho na memória uma mulher resolvida e independente. A casa dos meus avós maternos, já falecidos, onde passei momentos memoráveis, continua sendo “a casa da vó”. Para celebrar o dia […]

Continue lendo

1 2 3 17
© 2022 Histórias em MimDesenvolvido com por