"10" Post(s) encontrado(s) na categoria: Crônicas

19 de maio de 2020

4 Comentários

Bolos e lembranças

Por Eriane Dantas

Uma das gratas lembranças da minha infância são os bolos com que minha mãe me acordava no dia do meu aniversário: bolos com glacê simples branco. O gosto não consigo recordar agora, mas ao pensar neles sinto um sabor de alegria, de amor, de dedicação. Minha mãe sempre foi dedicada à família e dominou a cozinha com seu conhecido talento culinário. Talvez por isso eu não tenha me preocupado em aprender muito no campo da panificação e confeitaria (quem precisa aprender a fazer bolos quando tem uma mestre em casa?).

Continue lendo
21 de abril de 2020

2 Comentários

A menina e Brasília

Por Eriane Dantas

Há pouco mais de 21 anos uma menina chegou a Brasília com a mãe e a irmã, quando a cidade ainda não tinha quatro décadas. Era uma jovem tentando se firmar, acolhendo quem a buscava e dizendo que sempre cabia mais um. A menina estranhou a vida na nova cidade, embora residisse fora do centro, que nem mesmo costumava visitar. Quis embora, voltar a uma terra onde era bem-vinda e semelhante a todo mundo. Aqui se sentia diferente, como se todos vissem em seu rosto que não pertencia ao lugar, a intrusa na casa dos outros.

Continue lendo
11 de abril de 2020

6 Comentários

Decisões

Por Eriane Dantas

Há exatos doze meses, fui à última consulta do pré-natal — a consulta decisiva, pois no dia seguinte eu completaria 41 semanas de gestação, o prazo limite que o obstetra determinou para o parto. Ele me examinou. Tudo continuava como nas consultas anteriores: Joaquim estava encaixado, mas não dava sinais de que queria sair dali tão cedo. O médico então anunciou que eu deveria optar, naquele momento, pelo parto induzido ou pela cesariana.

Continue lendo
07 de março de 2020

0 Comentários

Pela metade

Por Eriane Dantas

Dia 8 de março, anos atrás. Às cinco horas da tarde, entre flores e bombons, mensagens rosadas e abraços, descobri que era uma mulher incompleta. Mas ninguém tinha me avisado. Aliás, durante todo o dia eu havia sido parabenizada por ser mulher. Quase nenhum homem (ou mulher) havia passado por mim sem me aconselhar a ser feliz naquele dia. E nenhum deles teve a ideia de me dizer que me faltava um pedaço, que eu era uma semimulher — metade mulher, metade algo que não sei dizer o que é. Todos me deixaram passar o dia com a impressão de pertencer completamente à categoria feminina.

Continue lendo
19 de fevereiro de 2020

0 Comentários

O bife à parmegiana

Por Eriane Dantas

Gisele se orgulhava de ser uma funcionária exemplar, mas tinha uma fraqueza e precisou enfrentá-la ao ser escalada para um evento de trabalho em São Paulo na companhia da chefe. No primeiro dia, depois de cumprirem suas tarefas, sobrou-lhes uma tarde livre, que a chefe resolveu aproveitar mostrando a cidade para a subordinada. Pegaram um táxi na porta do hotel, desceram em um trecho da Avenida Paulista e caminharam até o Masp, mas o encontraram de portas fechadas.

Continue lendo
01 de fevereiro de 2020

0 Comentários

Crédito pessoal

Por Eriane Dantas

Um dia desses, o noticiário me contou que uma nova modalidade de crédito foi autorizada: o empréstimo entre pessoas físicas. Isso me fez recordar uma história que ouvi por aí. Depois de anos sem sequer ouvirem notícias um do outro, Paulo telefona para Cláudio: — Cláudio, meu amigo, há quanto tempo, hein? Como vai você? Como vai a família? Os meninos já devem estar grandes, né?

Continue lendo
18 de janeiro de 2020

0 Comentários

O cara lá de cima vai me dar

Por Eriane Dantas

“Tudo o que eu quiser o cara lá de cima vai me dar”, a Xuxa nos garantia. Quantos de nós não fomos enganados por essas palavras? Quantos de nós não acreditamos que bastaria um pensamento positivo ou uma oração para se realizarem nossos sonhos? Ah, se a vida fosse assim tão simples; se fosse verdadeira a premissa “eu quero, logo posso”, mais sonhos deixariam de ser meros sonhos. Por outro lado, se o querer não fosse tão valorizado, menos gente pensaria que pode fazer qualquer coisa só para satisfazer sua vontade. Porque nossa vontade não é soberana e esbarra em milhões de outras vontades, nas possibilidades, nas normas.

Continue lendo
08 de janeiro de 2020

2 Comentários

Mudança

Por Eriane Dantas

Uma mãe e as duas filhas iam se mudar de Teresina, no Piauí, para Brasília. Lá encontrariam o homem que era marido de uma e pai das outras duas. Ele já morava na Capital Federal e agora mandava buscar a família. Não dava mais para ficar longe das três mulheres, tampouco dava para o casal sustentar as despesas em duas cidades. O marido e a mulher então juntaram o dinheiro para a mudança. Seria mais econômico levar embora os móveis em vez de comprar tudo de novo. Sabe-se lá quanto custaria comprar geladeira, fogão, sofá e camas novas, ainda mais numa cidade em que se dizia que para comprar qualquer coisa era necessário vender o que já se possuía.

Continue lendo
24 de dezembro de 2019

2 Comentários

Papai Noel

Por Eriane Dantas

Sentada à mesa, Clara encara uma folha de papel em branco. De vez em quando, dá uma olhada na mãe, sentada no sofá, e retorna o olhar para o papel. Será falta de inspiração seu problema? — Mãe, você disse pra eu escrever a cartinha pro Papai Noel, mas tô aqui com uma dúvida: como é que você sabe o endereço dele? — Ah, não precisa de endereço. Basta escrever aí que é pro Papai Noel e pronto. — E como que o carteiro vai chegar até lá?

Continue lendo
21 de dezembro de 2019

2 Comentários

Rir de tudo é desespero?

Por Eriane Dantas

No início da minha adolescência, juntava minha voz à do Frejat ao ouvi-lo cantando no rádio: DesejoQue você tenha a quem amarE quando estiver bem cansadoAinda exista amorPra recomeçar*

Continue lendo

1 2
© 2020 Histórias em MimDesenvolvido com por