30 de março de 2022

0 Comentários

[Resenha] A droga da obediência

Por Pedro Bandeira

  • Título Original: A droga da obediência
  • Gênero do Livro: Romance
  • Editora: Moderna
  • Ano de Publicação: 2014
  • Número de Páginas: 190
Sinopse: Uma turma de adolescentes enfrenta o mais diabólico dos crimes! Num clima de muito mistério e suspense, cinco estudantes — os Karas — enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga! E essa droga já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo. Esse é um trabalho para os Karas: o avesso dos coroas, o contrário dos caretas!
Comprar na Amazon

De vez em quando, leio depoimentos de leitores e leitoras saudosos, citando A droga da obediência, de Pedro Bandeira, como uma obra que marcou sua adolescência. Eu não tive a oportunidade de conhecê-la quando era mais jovem (ou mesmo de tomar conhecimento de sua existência). Só agora, na vida adulta, tive o livro em mãos.

A droga da obediência foi publicada em primeira edição em 1984 e iniciou a série Os Karas, composta também por Pântano de sangue (1987), Anjo da morte (1988), A droga do amor (1994), Droga de americana! (1999) e A droga da amizade (2014).

O livro conta a história de cinco adolescentes que formam o grupo os Karas: Miguel, Crânio, Magrí, Calu e Chumbinho. Liderados por Miguel, o presidente do grêmio estudantil, os amigos se reúnem em um esconderijo secreto e possuem códigos e regras próprias. São jovens atuantes e influentes na escola, uma escola que inclui os alunos nas decisões.

A turma dos Karas estava completa. Haviam sido convocados pelo K desenhado na mão esquerda de Miguel, o sinal de emergência máxima (p. 10).

Sempre dispostos a resolver os problemas do corpo discente, os Karas entram em ação quando se inteiram do desaparecimento de estudantes de diversos colégios de São Paulo, incluindo aquele em que estudam, o Colégio Elite. Trata-se de um plano do estranho Doutor Q.I., o dirigente de uma organização farmacêutica que pretende controlar as vontades humanas e dominar a humanidade, com o auxílio de uma droga perigosa.

[…] Já imaginou o que será uma sociedade em que nenhuma ordem, nenhuma instrução venha a ser contestada? […] Com a Droga da Obediência, não haverá mais o desejo de fazer revoluções. Porque não haverá mais desejos de espécie alguma. […] (p. 137).

Para isso, o Doutor Q.I. experimenta a Droga da Obediência em adolescentes fortes, inteligentes, atléticos, tornando-os seres que não pensam mais por si mesmos e apenas seguem ordens, sem medo, cansaço ou reclamação. Assim, o vilão testa os limites das pessoas e constata que, com a droga, poderá usá-las como bem entender para alcançar seus objetivos.

Pedro Bandeira é um dos mais reconhecidos escritores que se dedicam à literatura juvenil. Recentemente ele completou oitenta anos e quem quiser pode acompanhá-lo em seu perfil no Instagram.

Esse foi o segundo livro de sua autoria que li. O primeiro, O fantástico mistério de Feiurinha, possui qualidades, mas não me agradou tanto, quer dizer, me causou mesmo certo incômodo. Já A droga da obediência é uma obra cheia de suspense, mistério e mensagens sobre liberdade de pensamento e democracia. A narrativa prende do início ao fim e poder ser apreciada por jovens de qualquer idade.

***

Ficou com vontade de ler o livro? Então clique no link a seguir:

confira esses posts relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 Histórias em MimDesenvolvido com por