"2" Post(s) arquivados na Mês: janeiro 2022

16 de janeiro de 2022

0 Comentários

[Resenha] A lua de Alice

Por Carol Petrolini

  • Título Original: A lua de Alice
  • Editora: Cortez
  • Ano de Publicação: 2020
  • Número de Páginas: 64
Sinopse: Alice tem doze anos, gosta de estar com as amigas e jogar futebol. Mas quando decide passar o fim de semana na casa da avó, é surpreendida pela chegada de sua primeira menstruação! Surgem dúvidas, medo e preocupação. Afinal, ela já tinha ouvido falar muita coisa desagradável sobre esse assunto. Neste livro, Carol Petrolini aborda o significado da primeira menstruação e dos ciclos femininos, faz reflexões sobre o ser mulher no mundo atual e traz à tona a importância da sororidade e da empatia. Alice percebe que as mulheres funcionam de acordo com um ciclo, assim como a natureza, e desperta para os saberes femininos antigamente transmitidos de geração em geração – de avó para mãe e para filha – e que agora podem ser acessados por todas as mulheres e por todos os homens. (Fonte: Amazon).
Comprar na Amazon

Não sou grande fã de livros para crianças e jovens escritos para ensinar alguma coisa. Como eu já disse aqui, os textos literários são uma fonte de conhecimento, mas ensinar não deve ser seu objetivo.

A lua de Alice, livro escrito por Carol Petrolini e ilustrado por Laura Barbeiro, parece ter a finalidade de esclarecer à leitora ou ao leitor o tema da primeira menstruação. Mesmo assim, o caráter informativo não prejudicou a obra, que conseguiu aliar o conteúdo que queria transmitir a uma história bonita de parceria entre avó e neta.

No livro, acompanhamos um dia da vida de Alice, uma garota de doze anos de idade que vai passar o final de semana na casa da avó materna. Fazia tempo que ela não dormia ali. O quarto traz lembranças de quando era bem pequena e uma sensação de aconchego.

Exatamente em um desses dias na casa da avó, Alice passa por uma situação nova, incômoda para toda menina. Na verdade, ela tem a sorte de estar lá nessa data. A avó trata o assunto com naturalidade e tem uma longa conversa com a neta sobre o que significa (ou deveria significar) aquela experiência, ao contrário da forma como é encarada no mundo atual (quer dizer, no contexto sociocultural em que vivem Alice e a avó).

— O que aconteceu com você hoje, Alice, a chegada de sua “lua”, de sua primeira menstruação, não é motivo de tristeza nem de medo. É um momento belo, simbólico, que mostra que você faz parte desse círculo da vida, da ciranda de mulheres que vieram antes de você: sua mãe, avós, bisavós, tataravós e todas antes delas, gerações e gerações de mulheres, nossas ancestrais (p. 19).

Continue lendo
04 de janeiro de 2022

0 Comentários

Novo ano novo

Por Eriane Dantas

Decidi não fazer planos
nem listas
nem promessas que não cumprirei
Os sonhos eu anotei
são mais ou menos os mesmos
do outro ano

Vou de passinho em passinho
devagarinho como o Martinho
ou correndo
respirando
pisando no freio de quando em vez
aproveitando a inspiração
perdoando a procrastinação
deixando nas mãos de Deus
ou jogando pro universo
talvez

Os 378 milhões
eu não levei
o ano novo começa igual ao velho
Será mesmo?

Continue lendo
© 2022 Histórias em MimDesenvolvido com por