"4" Post(s) arquivados na Mês: dezembro 2019

21 de dezembro de 2019

4 Comentários

Rir de tudo é desespero?

Por Eriane Dantas

No início da minha adolescência, juntava minha voz à do Frejat ao ouvi-lo cantando no rádio:

Desejo
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda exista amor
Pra recomeçar*

Continue lendo
17 de dezembro de 2019

2 Comentários

[Resenha] Se os tubarões fossem homens

Por Bertolt Brecht

  • Título Original: If the sharks were men
  • Gênero do Livro: Conto
  • Editora: Olho de vidro
  • Ano de Publicação: 2018
  • Número de Páginas: 48
Sinopse: Em Se os tubarões fossem homens, Bertolt Brecht nos oferece uma história com pitadas de ironia e irreverência que nos faz pensar sobre a organização social do mundo, os valores éticos e as relações de poder.
Para Brecht, pensar é um dos maiores prazeres do bicho-homem.
Comprar na Amazon

Hoje trago o livro Se os tubarões fossem homens, de Bertolt Brecht — um texto adaptado para crianças e jovens, mas recomendado a leitores de qualquer idade.

Se os tubarões fossem homens, certamente também fariam guerras entre si para conquistar gaiolas e peixinhos estrangeiros e obrigariam os seus próprios peixinhos a combater nessa guerras (p. 26).

Bertolt Brecht (1898-1956) foi um pensador, dramaturgo, poeta e contista alemão que usava sua obra para expressar seu descontentamento com a realidade social, como vemos no texto de que falo aqui.

Continue lendo
14 de dezembro de 2019

2 Comentários

Amor de mais, amor de menos

Por Eriane Dantas

Quem não já ouviu
que amor de mãe
é o maior
amor
do mundo?
Ou que existe gente
que tem amor
de mais
ou amor
de menos?


Continue lendo
10 de dezembro de 2019

2 Comentários

O medo da minha irmã

Por Eriane Dantas

Minha irmãzinha é capaz de enxergar um morcego terrível em uma inocente borboleta. Como todo mundo sabe, crianças de quatro anos de idade têm medo de tudo, mas Juju parecia mais medrosa que o normal.

Certa vez, minha mãe deu boa noite, apagou a luz do quarto e fechou a porta, como fazia todo dia. Com a casa inteira em silêncio, a música que saía dos meus fones de ouvido se misturou a um sonho gostoso; eu era a rainha das fadas e dava ordens a duendes nanicos. De repente, a assembleia no jardim foi interrompida por um grito.

Continue lendo

1 2 3
© 2021 Histórias em MimDesenvolvido com por