Apresentação

A Adriana, que me soprou a ideia do blog.

A Sérgio, que está ao meu lado todo dia e apoiou a ideia desde o início.

A minha mãe, que sempre vibrou com qualquer das minhas realizações.

A origem

Este blog surgiu da necessidade de falar da minha paixão pela leitura e pela escrita e de encontrar parceiras e parceiros tão emocionados (alguns diriam obsessivos) quanto eu com a literatura. É o espaço para externar as leituras que mexem comigo e as histórias que nascem em minha imaginação. Por essa razão, chama-se Histórias em mim.

A decisão de criar uma página assim não foi imediata. Demorou. Demorou muito. Demorou até demais.

Trancada em meu quarto de escrever com minha cadela Kessy e tendo apenas Machado de Assis e cinco corujas como observadores, fazendo o tipo escritora eremita, deixava de ter mais olhos para ajudar a me conduzir e não olhava para além daqui.

O olhar atento do Machado

As curiosas corujinhas

O incômodo, porém, veio de verdade apenas quando vi se acumularem leituras e ideias na minha memória (tanto quanto na do computador), sem espaço extra de armazenamento. Era urgente transferir tudo para outros lugares. Manter só para mim era limitar minha perspectiva, como alguém me alertou, pois a literatura ganha vida na relação escritor – leitor, leitor – leitor e escritor – escritor. A aprendizagem, seja nesse ou em qualquer campo, acontece quando ofereço aquilo que sei e recebo em troca o que o outro pode me doar.

Lembrei-me do meu eterno orientador, Wellington de Jesus, citando aquele famoso versículo bíblico sobre a lâmpada acesa que não pode ser ocultada. Devemos divulgar nosso conhecimento — é o que ele defende —, porque o conhecimento não é nada se não for comunicado, se não for multiplicado.

Este espaço então é uma espécie de candeeiro, no qual podemos posicionar a lâmpada acesa para alumiar os que venham até aqui; é o campo para a troca de conhecimentos, experiências, impressões e histórias vivas em nós.

Vamos lá?

Organização do blog

Antes de começar, entenda como o blog se organiza.

Na Biografia, conto um pouco da minha história de vida e da minha relação com a leitura e a escrita.

Nas Histórias do mundo, falo de trabalhos de autoras e autores variados (os consagrados e os novos).

Nas Minhas histórias, partilho as histórias que vivem em mim e querem ganhar o mundo. Também falo do processo de escrita.

Nas Notas da autora, trato do que não está diretamente relacionado nem às minhas histórias nem às histórias de outros autores.

Nas Cartas dos leitores, aguardo recados de quem quiser falar sobre literatura.

Bem-vinda! Bem-vindo!

© 2019 Histórias em MimDesenvolvido com por