12 de outubro de 2019

0 Comentários

Dia das crianças: quatro livros infantis para ler com elas

Capas de quatro livros para ler com as crianças

No dia das crianças, apresento quatro livros infantis para presenteá-las e ler com elas, especialmente as pequenas.

Muita gente acha que bebês e crianças muito pequenas não se interessam por leitura nem entendem o que lemos para elas. Mas aqui em casa tenho percebido que não é bem assim.

Ainda durante a gravidez, li alguns livros para o Joaquim (hoje com quase seis meses de idade), mas foi por volta de seus dois meses de vida, quando ele começou a ficar mais atento ao mundo ao redor, que iniciamos uma rotina de leitura: lemos um livro todo dia.

Na maioria das vezes, ele presta bastante atenção à leitura (mesmo quando a história é relativamente extensa), quer pegar o livro e até reage com sons e batidas de pernas.

Então, com a curadoria do Joaquim, listo a seguir quatro livros que provavelmente agradarão também a outras crianças menores.

1. O ratinho, o morango vermelho maduro e o grande urso esfomeado

Escrito por Don e Audrey Wood e ilustrado por Don Wood, esse livro foi publicado originalmente em inglês, em 1984, e traduzido para o português em 2007, pela editora Brinque-Book. Foi reeditado em 2012 e distribuído gratuitamente por meio do programa Leia para uma criança, da Fundação Itaú Social.

É uma história divertida na qual vemos uma dependência entre o texto e a ilustração. Sem o apoio das imagens, certamente alguns trechos não seriam compreendidos e outros ficariam empobrecidos. Além disso, as expressões do ratinho são um encanto.

Neste livro, o narrador é parte da história. Embora sem aparecer, ele fala diretamente com o personagem principal: o ratinho.

Quando o ratinho se prepara para colher o morango vermelho maduro, o esperto narrador alerta sobre o grande urso esfomeado.

O grande urso esfomeado consegue sentir o aroma de um morango vermelho maduro a quilômetros de distância… (p. 13).

Com a advertência, o ratinho faz de tudo para proteger seu morango vermelho maduro, mas o narrador lhe diz que nada disso funcionará, pois o grande urso esfomeado consegue encontrar um morango vermelho maduro em qualquer lugar, e o convence a utilizar a única estratégia que pode salvá-lo.

Rápido! Só há uma maneira no mundo inteiro para salvar um morango vermelho maduro de um urso esfomeado! (p. 25).

2. O mundo inteiro

Com texto de Liz Garton Scanlon e ilustrações de Marla Frazee, O mundo inteiro foi publicado originalmente em inglês, em 2009. Chegou ao Brasil em 2010 por meio da editora Paz e Terra. Foi reeditado em 2013 e fez parte da coleção de livros do programa Leia para uma criança distribuída gratuitamente naquele ano.

É um livro de poesia que, com versos delicados e desenhos cheios de detalhes, relaciona coisas que existem e acontecem neste nosso vasto mundo, coisas das quais por vezes até nos esquecemos.

Vemos imagens de pessoas e da própria natureza em atividade: crianças subindo em árvores, adultos trabalhando, aves voando, o vento soprando etc.

A rua, a via, a travessa, o caminho/ O navio, a jangada, a vela, o barquinho/ O ninho, a ave, a nuvem cinzenta/ O mundo inteiro sopra e venta (p. 16-19).

Mas somos lembrados de que este mundo tão grande, tão ativo, em um momento precisa desacelerar e descansar.

O sol se pondo, a sombra repentina/ O fim do dia, o grilo, a cortina/ Um fogo leva o frio embora/ O mundo inteiro descansa uma hora (p. 28-31).

E por fim somos parte do poema, somos o mundo inteiro.

Tudo o que se escuta, sente e vê/ O mundo inteiro é tudo isso/ Tudo isso somos eu e você/ A paz, a esperança e o amor verdadeiro/ Nós somos o mundo inteiro (p. 36-40).

3. Bem lá no alto

Escrito e ilustrado por Susanne Straber, Bem lá no alto foi publicado originalmente em alemão, em 2014, e traduzido para a língua portuguesa, em 2016, pela Companhia das Letrinhas.

Esse é um exemplo de conto de acumulação, no qual o texto, geralmente simples, se repete a cada virada de página, mas com a inclusão de novos personagens.

Essa repetição e essa chegada repentina de personagens costumam agradar aos pequenos leitores, pois eles conseguem prever o que acontecerá e podem participar ativamente da leitura, mesmo que ainda não saibam ler.

Nessa história, um urso avista um bolo em uma janela alta e o observa, lá de baixo, imaginando como pegá-lo para matar a fome.

O urso está com fome. Hum, que delícia, um bolo! (p. 6).

Logo se juntam a ele outros animais, que se apoiam uns na cabeça dos outros para tentar alcançar o bolo — e literalmente se acumulam.

Mas o bolo está bem lá no alto. E o urso está bem lá embaixo. Chega o porquinho…

O atrativo dessa história não são nem o texto nem a ilustração em si, que, ao meu ver, não são tão primorosos. Os aspectos mais interessantes aqui são mesmo a acumulação e a repetição, que divertem as crianças.

4. Bichos de cá

Com texto de Edson Penha e Xavier Bartaburu e ilustração de Tatiana Clauzet, Bichos de cá foi publicado pela editora Bamboozinho em 2019.

Conheci esse livro por meio do clube de assinaturas de livros infantis A Taba, o qual experimentei por um mês.

É um livro de canções sobre a fauna brasileira e está associado a um aplicativo que pode ser instalado no smartphone para ouvir as músicas.

Baixei o aplicativo, mas sinceramente não consegui utilizá-lo e logo desisti de tentar e o desinstalei. Porém isso não é um grande problema: as músicas podem ser lidas, e seu ritmo torna a leitura prazerosa e prende a atenção. É uma ótima maneira de aprender sobre animais nativos do Brasil.

Jacaré-do-pantanal/ Já saiu para jantar/ Jacaré de couro grosso/ Encontrou corumbatá […] (trecho de Chamamé do jacaré, p. 26).

Cada uma das dez canções é acompanhada de um texto informativo sobre o bicho ao qual a letra se refere (jabuti, tamanduá, tatu, onça-pintada, lobo-guará, jacaré-do-pantanal, peixe-boi, sucuri, muriqui e arara-azul) e outro sobre o ritmo no qual a música é executada.

Por aqui, a música preferida é O buraco do tatu:

Ô, Seu Tonico, não cutuca esse buraco!/ Ô, Seu Tonico, cê tá muito brucutu/ Não cutuca esse buraco/ Que o buraco é do Tatu […] (p. 14).

confira esses posts relacionados

Deixe seu comentário

© 2019 Histórias em MimDesenvolvido com por